Sinalização na BR-116 é reforçada para evitar acidentes

0
855

Sinalização horizontal entre os quilômetros zero e 12 da rodovia reforça o cumprimento de dois artigos do Código de Trânsito Brasileiro

Sempre foi lei, está no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Entretanto, foi preciso intensificar a sinalização horizontal no asfalto da BR-116 para que os artigos 193 e 207 do CTB, que tratam do trânsito em marcas de canalização e conversões em locais proibidos, pudessem estar mais presentes na consciência do motorista. A medida foi para diminuir os acidentes e quem transita pelo local achou que já veio tarde demais. Apesar da necessidade da ação, ainda há quem desrespeite.

Na rodovia federal, em cada mão existem quatro faixas principais (sendo uma para acostamento) e duas coletoras. Até pouco tempo atrás, quem trafegava pelo local pensava que a prioridade de conversão entre as duas categorias de faixas era de preferência de quem vinha pelas coletoras. “Sempre pedia para quem estivesse no banco de passageiro dar uma olhada para trás antes de eu entrar à direita”, lembrou o motorista João Bosco Franco.

A inspetora Neurismene Oliveira, chefe do Núcleo de Comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), explicou que houve três mudanças na sinalização. A primeira já é percebida antes de o motorista que está nas faixas principais chegar às entradas de conversão. “A faixa da direita era mais reta e foi feita mudança na curvatura para o motorista já ir reduzindo a velocidade”, explicou. Outra novidade é a faixa contínua para quem vem pelas faixas coletoras, que obriga o condutor a continuar à direita e deixar a faixa esquerda para quem adentrar das principais.

A terceira mudança talvez seja a que mais impedirá infrações e acidentes. A marca de canalização foi aumentada, para dar mais visibilidade ao motorista. “Tem muito desrespeito, principalmente de motociclistas. A expectativa é de que as colisões reduzam e os pontos de engarrafamento também. A maioria dessas entradas dá acesso a bairros e, quando tem colisão, o prejuízo é enorme”, analisou Neurismene.

A nova sinalização na BR-116 ocorre entre os quilômetros zero e 12 e é parte de um programa do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). De acordo com informações do órgão, as intervenções de sinalização vertical e horizontal e de defensas metálicas (guad rail) são realizadas desde fevereiro e contemplam ainda as rodovias BR-403 e BR-222. “Já deveriam ter feito isso, porque está muito melhor do que antes. Na verdade, acho que deveria ser separada por aquelas tartarugas luminosas porque o povo é muito displicente”, opinou o comerciante Weberth Pequeno Leite, 58.

O taxista Francisco Gleidson Maciel, 30, trafega todos os dias pela BR-116 e nunca soube que tinha prioridade para fazer conversões da faixa principal para a coletora. “Eu não sabia como era, mas vi que mudou. Agora, passar em frente às listras (marcação canalizada) é multa de quase R$ 600”, disse. Gleidson lembrou ainda que a maioria das aberturas para conversão é da principal para as coletoras. “Quem precisa fazer o caminho inverso tem que andar que só para achar uma entrada”, frisou.

 

Fonte: Jornal O POVO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here