Na pauta, o transporte: Clésio Andrade fala sobre atuação do SEST SENAT e do ITL

0
114

Leia a segunda parte da entrevista concedida pelo presidente da CNT e dos Conselhos Nacionais do SEST e do SENAT à revista CNT Transporte Atual 

A primeira edição de 2017 da revista CNT Transporte Atual traz uma entrevista com o presidente da Confederação Nacional do Transporte e dos Conselhos Nacionais do SEST e do SENAT, Clésio Andrade.

Na primeira parte (que pode ser lida aqui), Clésio Andrade fala sobre economia, infraestrutura e reformas necessárias para o Brasil. Na segunda, reproduzida a seguir, ele destaca, entre outros temas, a atuação do SEST SENAT e do ITL (Instituto de Transporte e Logística) no desenvolvimento dos trabalhadores do transporte.

A atuação do SEST SENAT na qualificação do trabalhador do transporte tem apresentado ganhos na empregabilidade no setor?

A nossa atuação tem gerado resultados positivos ao longo dos anos. Por exemplo, fizemos recentemente um levantamento que mostrou que a maioria dos nossos ex-alunos considera o próprio desempenho profissional melhor depois das aulas. Para eles, a qualificação representou uma grande oportunidade de entrada no mercado de trabalho. Oferecemos no SEST SENAT mais de 300 cursos presenciais. E, até o final do ano, deveremos chegar a 200 cursos gratuitos a distância.

A capacidade de atendimento ao trabalhador do transporte será ampliada?

Vamos construir mais de 100 unidades. Com isso, o SEST SENAT vai ampliar o atendimento para mais 56 cidades. As outras serão construídas para substituir aquelas que hoje funcionam em estruturas menores, dentro de postos de combustível. A previsão é ter, em dois anos, por volta de 200 unidades em funcionamento. Vamos proporcionar maior acesso à capacitação profissional e a serviços de saúde. Para se ter uma ideia da nossa atuação, o SEST SENAT já realizou mais de 100 milhões de atendimentos.

O SEST SENAT lançou em 2016 o simulador híbrido de direção, projeto que alia tecnologia de ponta à capacitação de motoristas de ônibus e de caminhão. Essa iniciativa será expandida?

O simulador de direção é o nosso sistema de mais alta tecnologia. Um dos principais projetos de 2016 e talvez um dos mais avançados do SEST SENAT nos últimos anos. Começamos com 60 equipamentos. Nossa ideia é conseguir chegar ao final de 2018 com simuladores em todas as nossas unidades. A meta é treinar cerca de 50 mil motoristas de caminhão e de ônibus em três anos. Agora, em 2017, pelo menos mais 30 equipamentos serão adquiridos. Entendemos que a tecnologia é essencial na área de transporte e no atual mercado de trabalho.

Esse projeto impacta também a segurança e a redução de custos dos transportadores?

Com certeza. O motorista pode simular diversas situações. A prática no simulador também incentiva a redução de custos dos transportadores. Temos trabalhos que indicam que o treinamento de motoristas pode contribuir para a redução de mais de 10% do consumo de combustível.

Quais são os planos do SEST SENAT para capacitação e qualificação dos motoristas já habilitados?

Neste ano, queremos capacitar 10 mil motoristas de ônibus e de caminhão, em cursos gratuitos, em todas as regiões do Brasil. O projeto Escola de Motoristas Profissionais é muito importante porque alia teoria à prática. Os treinamentos são realizados em veículos com tecnologia embarcada e em pistas apropriadas para o aprendizado.

Além desses projetos, quais outras ações vão contribuir para a melhoria da qualidade de vida do trabalhador em 2017?

Estamos ampliando as ações neste ano. Com a construção das novas unidades, mais profissionais do transporte terão acesso à odontologia, fisioterapia, nutrição e psicologia. No ano passado, ultrapassamos 7,6 milhões de atendimentos. Algumas ações que têm tido sucesso são o Circuito SEST SENAT de Caminhada e Corrida de Rua e a Copa SEST SENAT de Futebol Society, que têm a participação de 100% de trabalhadores do transporte.

O senhor poderia falar da importância do Comandos de Saúde nas Rodovias que, em 2016, completou 10 anos?

O Comandos de Saúde é realizado junto com a Polícia Rodoviária Federal e já fizemos mais de 90 mil atendimentos. Mas essa é somente uma parte de uma grande medida, o Programa CNT e SEST SENAT de Prevenção de Acidentes. A ideia não é ficar restrito às rodovias. Queremos chegar também aos postos de combustível, terminais de carga, pontos de táxi e terminais de passageiros. O trabalho do SEST SENAT pela prevenção e pelos cuidados com a saúde do trabalhador passa também pelo projeto Transportando Saúde nas Cidades e pelo Saúde nos Portos. O programa maior terá todos esses projetos sendo levados simultaneamente para mais pessoas.

Como o ITL, o SEST SENAT e a CNT vêm trabalhando na capacitação dos profissionais que atuam na alta gestão das empresas do transporte?

Temos atuado de várias formas para promover a excelência na gestão. A Especialização em Gestão de Negócios ministrado pela Fundação Dom Cabral, que capacita empresários e executivos, é o nosso carro-chefe, desenvolvido desde 2013 em uma parceria entre ITL e SEST SENAT. Já formamos mais de 350 profissionais e estamos chegando neste ano à 20ª turma, com previsão de abertura de mais outras cinco. Nesse primeiro momento, serão atendidos cerca de 1.200 profissionais da alta gestão das empresas de transporte. O ITL vai lançar uma plataforma específica de relacionamento entre esses executivos para que haja interação sobre os trabalhos das diferentes empresas. Vamos criar um projeto de bolsas de estudo internacional. Pretendemos oferecer mestrado no exterior aos executivos que se destacaram mais.

O ITL também tem investido na qualificação gerencial do setor aéreo?

Para essa qualificação, o SEST SENAT firmou parceria com a Embry Riddle, a maior universidade aeronáutica do mundo, com sede nos Estados Unidos. No ano passado, abrimos um curso muito interessante para a capacitação de gestores das maiores empresas aéreas do país, muitos deles são pilotos. Essa parceria mostra não só a nossa atuação em todos os modais, mas também como a entrada do setor aéreo na CNT foi positiva. Esse segmento trouxe uma visão nova, de alta tecnologia, de excelência.

Cynthia Castro
Agência CNT de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here