Moradores estão preocupados

0
177

Desde o último domingo, não há mais cobrança da taxa de pedágio na travessia da ponte sobre o Rio Ceará.

No 1º dia útil sem o pagamento do pedágio na ponte sobre o Rio Ceará – extinta desde domingo – o que está preocupando os motoristas e pedestres é a falta de segurança e os possíveis acidentes que poderão ser ocasionados com a alta velocidade dos veículos que passam pelo local. Segundo a população, neste fim de semana, vários assaltos foram presenciados.

O funcionário público Cléber Ferreira da Cunha, de 33 anos, mora em Caucaia, mas trabalha em Fortaleza. “Preciso passar por aqui 22h30 e fica muito arriscado. Hoje (ontem) mesmo, 7 horas, quando ia para o trabalho tinham dois assaltantes na ponte”, disse.

O gerente do pedágio, que ficava sob a responsabilidade da Construtora CHC, Luiz Olivett, contou que no domingo foram vistos assaltantes na ponte e, no sábado, um ônibus de turismo foi atacado no local. Ontem, pela manhã, a empresa já estava retirando seus equipamentos.

A doméstica Francisca Maria do Nascimento Ferreira, de 47 anos, está apreensiva com o futuro do trânsito naquele trecho. Ela tem um neto e dois filhos que estudam em uma escola bem próxima dali e não sabe como será feita a passagem das crianças pela pista. “Vai ficar muito ruim. Além dos filhos que precisam atravessar para estudar, também existe o posto de saúde, onde fazemos consultas”, disse.

Tráfego

Ontem, existiam na ponte quatro agentes de Trânsito da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC). Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) será elaborado um projeto viário em 60 dias e, neste período, no local será mantida pela AMC, Polícia Rodoviária Estadual e Ronda do Quarteirão.

Fonte: canaldotransporte.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here