Diretrizes de ação

0
712

No ambicioso programa de pesquisas desenhado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e Federação das Empresas de Transporte de Carga do Nordeste (FETRACAN), se insere uma linha de trabalhos destinada a incentivar a implementação da multimodalidade em transportes.

Esse trabalho iniciou-se com a Pesquisa Rodoviária, que propunha identificar os nós críticos da malha rodoviária, e em seguida ampliou-se com o mapeamento do sub-sistema aquaviário. Atualmente, se consolida com a recém-concluída Pesquisa Ferroviária.

Uma constatação óbvia desta pesquisa mostra que a malha ferroviária, além de escassa, é extremamente concentrada nas regiões Sul e Sudeste brasileiras, e que necessita de investimentos maciços para lhe proporcionar condições satisfatórias de participação na matriz de transportes do país.

Dado o exposto, o Nordeste não tem contado com o mesmo nível de desempenho das concessionárias que atuam nas demais regiões do país. A Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN) tem registrado apenas indicadores de desempenho negativos no bojo de seus pífios resultados – desmobilização de importantes trechos e descumprimento de metas estabelecidas.

Paralelo a isto, uma investigação conduzida pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o Ipea, constatou que o país desperdiça anualmente cerca de R$ 24,6 bilhões em gastos decorrentes de acidentes no trânsito, enquanto as empresas assistem escoar pelo ralo da incompetência cerca de R$ 6,5 bilhões devido ao mesmo motivo. São números fortes que evidenciam a ocorrência de uma fragilidade expressiva na nossa economia.

A alternativa mais eficiente para resolver ponderável parcela destes problemas, está consolidada na implementação das unidades do Serviço Social do Transporte (SEST) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT), distribuídas através dos mais longínquos rincões do Brasil. Esses núcleos do SEST/SENAT incentivam a participação dos profissionais em diferentes atividades esportivas e artísticas, de forma a melhorar a qualidade de vida destes. Assim como proporcionam a formação, e, sobretudo, a qualificação desses profissionais do transporte; fatores que se refletem diretamente em sua atitude no trânsito.

Nesse contexto, o trabalho que a CNT realiza, junto à FETRACAN, oferece os caminhos que devem ser percorridos para a correção de rumos por parte do Governo, e reforça nossa convicção de que estamos no caminho certo para que, visando superar as precitadas barreiras, preparemos o segmento dos transportes para proporcionar a sustentação que o país exige e se credita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here